Carlos Miguel Aidar é o novo Presidente do São Paulo Futebol Clube

img_3732
(Foto: Carlos Augusto Ferrari/GloboEsporte.com)

Em eleição realizada na noite desta quarta-feira (16), Carlos Miguel Aidar foi eleito Presidente da Diretoria do São Paulo Futebol Clube para o Triênio 2014/2017. Em uma noite de muita agitação, nesta quarta-feira, no salão nobre do Morumbi, Carlos Miguel Aidar, candidato da situação, foi eleito presidente do Tricolor – seu mandato vai até abril de 2017, e o estatuto permite reeleição. Dos 140 votos apurados, 133 foram para Aidar e sete em branco.

– Nunca imaginei voltar à presidência do São Paulo. Confesso que não passava pela minha cabeça. Estou bastante emocionado e feliz. Sei da responsabilidade que terei, mas estou acostumado a desafios. Não será o primeiro e espero que não seja o último – declarou Aidar aos conselheiros, logo depois da oficialização de sua eleição como presidente do Tricolor.

Poucas horas antes da votação, Kalil Rocha Abdalla, da oposição, retirou a candidatura para impedir que o projeto da cobertura do estádio fosse votado. Os oposicionistas não participaram da votação e, com isso, o  número de conselheiros presentes não atingiu os 75% necessários para a realização da reunião – dos 234 possíveis, 140 estiveram no pleito.

– Ele fugiu, não disputou, fez campanha de mais de um ano, movimentou o clube social, movimentou torcida, foram às rádios, televisões, imprensa escrita. Mobilizou todo mundo, fez estardalhaço danado. Onde está a coletividade reunida pela oposição? Por que não entraram nesse plenário? Que votassem contra o projeto. É contra a instituição São Paulo. Desculpem o que vou falar, mas não aceito de modo nenhum que se brinque com o São Paulo desse jeito, que fique 14 meses fazendo campanha e não compareça no segundo turno. Isso não tem o nosso DNA. Que vergonha! – acrescentou Aidar em seu discurso.

Durante anos, Juvenal tentou “construir” um substituto, mas não se contentou com as lideranças políticas que surgiram no Morumbi. Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, Júlio Casares e Roberto Natel chegaram a abrir uma disputa interna pelo apoio de conselheiros, mas o presidente optou por escolher seu próprio mentor: Carlos Miguel Aidar.

Curiosamente, foi Aidar quem lançou Juvenal na vida política do São Paulo, como diretor de futebol nos anos 80. O novo presidente não é tão novo assim. Ele dirigiu o clube entre 1984 e 1988, sendo o mandatário mais jovem da história do Tricolor, na época com 37 anos.  Sob o comando dele, os são-paulinos montaram o time apelidado de “Menudos” pela presença de jovens valores vindos da base.

Deixe uma resposta