• Home »
  • Bem estar »
  • Câncer de próstata: com um toque, a doença pode ser diagnosticada precocemente

Câncer de próstata: com um toque, a doença pode ser diagnosticada precocemente

viva saude 1

Um novo círculo de campanha mundial começou e o site BDI e a coluna VIVA + SAÚDE abraça o movimento que conscientiza os homens quanto às doenças masculinas.

selo-novembro-azul11 

O Novembro Azul surgiu na Austrália em 2003 com o objetivo de alertar os homens sobre doenças que pouco se discutiam numa sociedade mundialmente machista.  No Brasil, foi criado pelo Instituto Lado a Lado Pela Vida. A campanha foca principalmente para o alerta da importância do exame de toque retal para a descoberta precoce no câncer de próstata. O movimento tem um lado divertido, homens de bigodes que lembram o game Mário Bross incentivam para cada dia homens procurem um médico para se informar quanto ao diagnóstico, tratamento e exames complementares. 

bdi´

Fique atento quanto às campanhas que sua cidade está oferecendo até o fim do mês. 

Sobre o câncer:

Pesquisas mais recentes apontam que, em 2015, cerca de quase 70 mil brasileiros serão diagnosticados com câncer de próstata, ou seja, é a segunda causa que leva a morte por câncer dentre os homens, em primeiro o câncer de pulmão, diz o Ministério da Saúde. Nos Estados Unidos, a estatística de óbito está diminuindo, porque a doença é diagnosticada precocemente. Mas, nem todos que têm CA de próstata irão morrer da doença, geralmente morrem com outra patologia associada.  

A próstata se desenvolve no feto através dos hormônios masculinos. Esse desenvolvimento se dé até a idade adulta, mas se a taxa de hormônios masculinos estiver baixa, a glândula não atinge a dimensão normal.  Na próstata contém pequenas glândulas que produz sêmen para proteger e nutrir os espermatozoides. 

Mas o que é Câncer de Próstata ou CA de Próstata? 

A próstata é uma glândula pequena (na forma de uma maçã) e fica embaixo da bexiga, na frente do reto e uretra, o canal que une a bexiga ao orifício externo do pênis (que transporta a urina). 

A maioria dos cânceres de próstata tem início nas células das glândulas que produzem o líquido seminal ou sêmen.  Embora a próstata seja constituída por vários tipos de células, o CA tem origem nas células das glândulas que produzem líquido seminal, ou seja, são chamados de adenocarcinomas. O desenvolvimento da doença pode ser lento ou rápido. 

Foi observado que menos de 10% dos casos  tem ligação hereditária.  

cancer de prostata

O que devo observar e quais os sintomas? 

  • Mudanças no tamanho da glândula; 
  • Dor lombar; 
  • Problemas de ereção; 
  • Dores na bacia e joelhos; 
  • Sangramento na uretra. 

O que fazer se notados? 

Deve- se consultar um especialista para fazer os primeiros exames como: o toque retal e exame de sangue PSA (dosagem de proteína do sangue). É importante saber que esses exames não apontam que esteja com câncer, mas outros problemas. Por isso é importante mais exames para confirmar o diagnóstico.  

DIAGNÓSTICO 

Pode ser feito através de exame de toque ou PSA e complementares. 

Para homens já com câncer anal e não podem realizar o exame de toque existem outros meios para exames de rotina. 

  • Biópsia; 
  • Tomografia Computadorizada; 
  • Cintilografia óssea; 
  • Ressonância Magnética; 
  • Radioimunocintilografia; 
  • Biópsia de Gânglio Linfático; 
  • Biópsia cirúrgica; 
  • Laparoscopia; 
  • Biópsia por Aspiração com Agulha fina 

SINAIS E SINTOMAS 

Os sintomas não costumam aparecer no início da doença, mas podem ser observadas com mais atenção: 

  • Dificuldade para urinar; 
  • Dor ou ardor ao urinar; 
  • Hematúria (urina com sangue); 
  • Ejaculação dolorosa ou sêmen com sangue; 
  • Urinar pouco e várias vezes, principalmente durante a noite.  

No caso, é importante procurar um médico urologista. 

PREVENÇÃO 

  • Visite o médico regularmente; 
  •  É importante que em casos de história na família é recomendável os dois exames: de toque e PSA a partir dos 40 anos.  Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia. Mas para aqueles sem história na família os médicos recomendam acima de 50 anos.  
  • Não fumar, ter uma atividade física regularmente e uma alimentação saudável. 

TRATAMENTO 

 O tratamento depende do nível da doença e idade do paciente. 

Para aqueles que a doença está apenas na próstata são três tipos de tratamento: 

  • Cirurgia; 
  • Radioterapia ( radiação aplicada externamente); 
  • Braquiterapia (é a colocação de sementes radioativas o local a próstata). 

Sites de pesquisa:  

www.accamargo.org.br

www.hcancerbarretos.com.br

 

fragmentos da vida

APENAS UM TOQUE E  VÁRIOS  ARREPENDIMENTOS 

Estava quase na hora de sair de casa. Cada minuto que passa pensamentos me invadem de angústia, não pensava que seria tão difícil receber exames de saúde. Exames bons ou fatais.  

O dia parece que se esticou e ficou mais lento, até o fechar da porta, o girar da chave, o andar é quase como se estivesse dentro do mar, em que ondas me empurram para trás. Quem sabe hoje não é o dia mesmo? 

Engraçado que lembranças da minha infância começam a surgir com tantos detalhes, aventuras juvenis, até me pego rindo, mesmo sendo um sorriso endurecido. Momentos que com tempo vão sumindo ou passa pelas nossas memórias e nem percebemos.  Mas por entranho que pareça surge em um momento tão difícil e esquisito para mim. Isso é hora? 

Por que tanto sofrimento pelo desconhecido, tantas lembranças, tantos detalhes que observo hoje e que por muitos anos passou- me despercebido. Olho e enxergo a vida. Uma vida que tem cor, que se move e tem sentimentos… 

Por exemplo, aquela senhora que cruzo todos os dias nos corredores que está sempre limpando as janelas do meu prédio, não tinha observado que era deficiente de uma perna, eu a olhava, mas não a via. 

O porteiro que me entrega toda manhã o jornal não é mais o Sr. Manoel. Lentamente observei que a mão que me entregara o jornal tinha uma pulseira com o nome Miguel. Perguntei para aquele jovem se o porteiro estava de folga. Pasmem, ouvi dele que seu avô se aposentara há dez anos. 

Meu Deus, parece que estava cego das coisas e das pessoas que me rodeavam na vida. Talvez tenha falhado com muitos sem nem perceber, liguei no automático e segui. Sinto uma piedade quase que anônima de mim. 

Às vezes, curtir a vida com exageros nos marca cruelmente para um futuro doloroso, inerte, uma vida que dependerá de tudo e de todos.  

Por que não observei mais as coisas da minha vida? 

Deixei paixões passar por orgulho, filhos falarem sozinhos, pois estava muito ocupado com a minha medíocre vida de trabalho. Neguei carinhos para aquele cachorrinho tão fiel da família que já se foi há muito. Deixei de ter várias viagens com a família só para tirar folga deles. Que egoísta que fui. Hoje talvez eles que queiram tirar férias de mim.  

Já estive vivo eu sei, tive vários sonhos na minha vida, mas achei que daria tempo para conquistá- los. Esperava um dia tocar guitarra, montar uma banda de rock com os amigos do bairro, construir aquela casa para os meus avós, participar de campeonatos de futebol, mas passou. Restou- me apenas lembranças, fico feliz que ainda eu as tenha. Mas o que me restou hoje? Restaram apenas números de contagem de células doentes indicando que meu corpo não vai bem.  

São nessas horas que o orgulho, a vergonha, o machismo e a falta de tempo saem caro. A doença bate na nossa porta sem piedade para cobrar a nossa estupidez. O machismo me consumia e minha atitude era certa de natureza, esse exame não é de macho. 

A saudade dolorosamente aperta meu coração e me pego alisando a melancolia como perfeita, única, apenas minha. Quando recebi os exames chorei e sangrei com o peito aberto de arrependimento. Se eu pudesse voltar… 

 Voltamos no mês que vem com “Viva + Saúde”, no BDI.

Escreva para a colunista: anamarcia@bastidoresdainformacao.com.br