Cacique Raoni é internado em hospital de Mato Grosso

Foto: Divulgação

O cacique Raoni Metuktire, 89, conhecido internacionalmente pela defesa dos direitos dos povos indígenas, está internado em um hospital de Mato Grosso. O quadro de saúde de Raoni se agravou na última quinta-feira (16), quando passou a sofrer hemorragia, diarreia e muita indisposição.

Ele foi levado às pressas de sua aldeia, no Parque Nacional do Xingu, até o hospital Santa Inês, localizado na cidade de Colíder, a 648 km de Cuiabá (MT).

O cacique foi transferido de avião neste sábado (18) para um hospital com melhor estrutura clínica no município de Sinop.

O líder indígena não apresenta sintomas de Covid-19, segundo a equipe médica que o atende.

O sobrinho-neto de Raoni, Patxon Metuktire, disse à Folha que o líder dos caiapós passou a se alimentar mal após a morte da mulher dele, Bekwyjkà Metuktire, ocorrida em junho.

“Eu estive lá e vi que o meu tio ficou muito triste. A morte dela tem muita relação com esse adoecimento dele”, afirmou.

Com um aparente quadro depressivo, Raoni disse ao sobrinho-neto que também está muito preocupado com o avanço do coronavírus nas aldeias.

“Ele relutou muito em querer vir para o hospital por medo de pegar essa doença”, disse.

O Hospital Santa Inês, onde Raoni estava hospitalizado, é particular, mas não conta com estrutura suficiente para exames mais elaborados, contou o médico Eduardo Massahiro Ono.

“O Raoni está sofrendo uma hemorragia digestiva, e só um diagnóstico mais preciso vai apontar onde esse sangramento está localizado. Aqui, não conseguimos fazer esse procedimento”, explicou Ono.

O médico disse ainda que o líder indígena também precisa receber transfusão de sangue para recuperar o quadro de anemia.

Deixe uma resposta