Bolsonaro diz que Brasil não consegue custear mais duas parcelas de R$ 600

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em entrevista ao canal Agro+, nesta segunda-feira, 22/6, que o governo não suportará mais duas parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial, além das anteriormente programadas.

“O Paulo Guedes decidiu pagar a quarta e a quinta, mas falta acertar o valor. A União não aguenta outro com esse mesmo montante”, disse Bolsonaro.

O auxílio emergencial custa aos cofres públicos um montante de R$ 50 bilhões por mês. Um valor menor deve ser negociado com o Congresso para as próximas parcelas.”Queremos atender o povo, mas com muita responsabilidade”, completou o presidente.

O chefe do executivo tem pedido que a população retorne às atividades, sobretudo o comércio. “Não podemos deixar que o efeito colateral do tratamento da pandemia seja mais danoso do que a própria pandemia. Vida e emprego, uma coisa está completamente atrelada à outra”, concluiu.

Deixe uma resposta