Bolsonaro diz que autorizou notificação a mercados por preços absurdos de alimentos

Foto: Divulgação

Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (10) que autorizou a notificação a supermercados, feita pelo Ministério da Justiça, que pedia explicações sobre o aumento do preço dos alimentos da cesta básica em um prazo de cinco dias.

O Ministério da Economia informou que a Secretaria de Advocacia da Concorrência e Competitividade enviou ofício à pasta chefiada pelo ministro André Mendonça pedindo informações referentes ao “monitoramento de preços de produtos básicos”.

“André Mendonça falou comigo e perguntou: ‘Posso botar a Secretaria Nacional do Consumidor [Senacon] para investigar? Perguntar para os supermercados por que o preço subiu?’. Falei: ‘Pode e ponto final’. Ao chegar a resposta, pode ser que o errado somos nós e o governo toma uma providência e ponto final”, disse Bolsonaro.

De acordo com pesquisa divulgada pelo (IBGE), a inflação oficial do país em agosto teve uma alta de 0,24%, puxada pelo preço dos alimentos.

O Índice de Preços para o Consumidor Amplo (IPCA) subiu 2,44% em 12 meses, enquanto a inflação dos alimentos subiu 8,83% no período.

A maioria dos alimentos está com preços recordes no campo, mas o arroz e o óleo tiveram uma valorização de 19,2% ao ano e 18,6% ao ano, respectivamente.

“Ninguém quer tabelar nada, interferir em nada, isso não existe. A gente sabe que, uma vez interferindo, tabelando, isso desaparece da prateleira e depois a mercadoria aparece no câmbio negro muito mais cara”, disse Bolsonaro.

Deixe uma resposta