BNDES estuda modelo de concessão de florestas

Foto: Divulgação

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) estuda um modelo para a concessão de florestas na Amazônia ao setor privado. O objetivo é chegar a uma modelagem que preveja o desenvolvimento da região com a preservação ambiental.

“Será que a única forma de fazer o valor emergir (de uma floresta) é através do manejo? Será que manter uma floresta de pé traz dividendos reputacionais pelos quais alguém pagaria?”, questiona o diretor de infraestrutura, concessões e PPPs do BNDES, Fábio Almeida Abrahão, em entrevista ao Estadão.

Os estudos do BNDES contemplam também a concessão de parques e jardins botânicos públicos à iniciativa privada.

“Imagina o Ibirapuera (concedido à iniciativa privada em 2019), ou algumas praças de São Paulo. A praça foi privatizada? Não foi. Ninguém colocou uma cerca falando que as pessoas não vão poder entrar. Será uma concessão”, afirma sobre ideias do modelo em gestação no BNDES.

Abrahão diz que a instituição está conversando com diversos bancos multilaterais para coletar modelos de concessão similares no mundo. À mesa estão o GI Hub, do G-20, além do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Deixe uma resposta