Bê-a-bá da mudança!

NHA

Eu sempre me mudei muito e sempre fui adepta a isso. Já me mudei de cidade, de país e – com uma frequência superior aos demais – de escola, porque meu pai estava sempre peregrinando por aí. Assim como a antiga-eu, a minha família sempre foi adepta ao radicalismo e gostava de viver o máximo de cada emoção, eu comecei a mudar para me chocar e para chocar os outros.

Mudei de aparência (cabelo de diversas cores, unhas de diversos formatos e comprimentos), mudei de religião, de ideias, de tudo. Mas só para chocar. Depois de um certo tempo querendo “quebrar estereótipos”, eu sentei com a minha melhor companhia: eu mesma, e comecei a matutar por alguns pequenos lindos tópicos.

1) Mudar é bom pra você

uhu

Depois desse meu tempo devotado para organizar tudo dentro de mim, eu cheguei a nossa primeira conclusão: mudar é ótimo, mas é algo que tem que ser feito totalmente e inteiramente voltado para você. Eu mudo pois eu parei de gostar de rock e agora só escuto pop, ou eu mudo de casa porque a minha antiga tinha goteiras, ou eu mudo a cor do meu cabelo porque essa não é mais a minha cor. Entenderam? Nunca se preocupem com o que o outro irá pensar, porque sempre serão críticas. A maioria das pessoas rejeitam/não são adeptas a mudanças porque, com elas, vem o desconhecido, o não desbravado. Mas não tema.

2) Mude a mudança

LKSDF AJSND

 

 

 

 

Você não vai acertar de primeira. Eu não acertei. Ninguém acertou. Então você será levada a mudar as suas próprias mudanças, como se fosse dando um upgrade de seu próprio eu. Ao longo da jornada, talvez esse seja o tópico em que vocês mais terão (e eu também) que trabalhar. Deixar o orgulho e teimosia de lado para estar disposta a mexer no que já estava feito é a parte mais complicada. Mas aos pouquinhos vamos nos encaixando e nos dispondo a melhorar.

3) O que é preciso?

CHANGE

Eu sei que mudar pode ser um tanto quando vago. Mas o que está te incomodando? Quais são os pontos que mais “pegam” pra você? Eu sei que parece bem babaca, mas pensa nas coisas que você precisa e o que é preciso para atingir elas. Simples.

 

Boa sorte,

e boa mudança!

Nos vemos sexta que vem,

ASS_BDI

Mande sua mensagem para a colunista: rafaelaborges@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta