Autor de “República das Calcinhas”, James Akel fala sobre expectativas da peça e escolha de Andressa Urach para o papel de destaque

Foto: Reprodução / Instagram
Foto: Reprodução / Instagram

James Akel, 61 anos, Jornalista, produtor, comentarista político e escritor brasileiro, inclusive do Bastidores da Informação, entretanto, o ex-apresentador com passagens por Globo, Record, RedeTV! e SBT deixou de lado sua carreira no teatro, carreira esta que retomou agora em 2014, com o lançamento da peça “República das Calcinhas”.

A comédia mostra que nos bastidores do poder existe a força da sedução e da sagacidade das mulheres, ganhou repercussão na mídia pela participação de Andressa Urach como uma vendedora de livros que é confundida com a sobrinha de um senador, e acidentalmente é nomeada ministra da economia do país.

Durante todo o espetáculo, o presidente e sua família cometem descaradamente atos de corrupção governando o país.

Conversamos com o autor da história, a expectativa das críticas e a escolha de Andressa para o papel de destaque.

James em sua passagem pelo "Manha Maior" / Foto: Divulgação RedeTV!
James em sua passagem pelo “Manha Maior” / Foto: Divulgação RedeTV!

Não é a sua estreia no teatro, sabemos, mas há quanto tempo estava afastado?

Muitos anos. Fiz direção em 71 no teatro de arena e a peça foi proibida pela censura.

E por que decidiu voltar, James?

Porque criei esta peça com base em tudo que vi na política e resolvi transformar em comédia.

Então podemos esperar outras peças de James Akel?

Com certeza! Já existe uma em continuidade sendo escrita, e mesmo esta República das Calcinhas, eu vou gravar em vídeo e tentar vender fora do Brasil como sendo seriado. No Brasil, infelizmente tenho a rejeição dos diretores de televisão. Vou sentir que a realização deu certo quando eu puder colocar três peças em cena por ano.

Andressa Urach viverá vendedora de livros em peça de James Akel / Foto: Revista Sexy
Andressa Urach viverá vendedora de livros em peça de James Akel / Foto: Revista Sexy

Você é um dos mais respeitados críticos do país. Como encararia uma crítica negativa da peça?

Não existe critica positiva porque a critica é pra destruir o que a pessoa acha que está errado e fazer de maneira diferente. Críticas positivas são estranhas, mas as vezes até exista. Tenho certeza que vão criticar bastante, mas eu jamais comentei nada de TV que eu não pudesse mostrar a maneira adequada de fazer. Sei que vão criticar bastante até o fato de eu ter convidado Andressa Urach pra ser atriz da peça em papel importante. Sofri muito preconceito de atrizes e atores de teatro considerados conhecidos, levei inúmeros nãos por convites feitos a atores conhecidos e atrizes também. Uns por não me reconhecerem na capacidade de ser diretor da minha peça, e outros por não aceitarem que eu tenha colocado a Andressa Urach na peça, e passei por tudo isto sem mágoas ou raivas, pois entendo a reação de cada uma destas pessoas que estão no direito delas de escolha.

Obrigado, James! 

 

Serviço:

Peça: República das Calcinhas

Censura: Livre

Estreia: 12 de setembro de 2014

Teatro Maria Della Costa: Rua Paim, 72 – Bela Vista, São Paulo – SP

Sextas, às 21:30 e aos sábados, às 19:30.

 

Deixe uma resposta