Assembleia aprova projeto para estruturas temporárias do Beira-Rio

luigi444_1
(Foto: Felipe Truda/GloboEsporte.com)

Por 31 votos favoráveis e 19 contrários, foi aprovado na tarde desta terça-feira na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul o projeto de lei que concede incentivos fiscais para financiar a instalação das estruturas temporárias do Estádio Beira-Rio para a Copa do Mundo. O próximo passo é a sanção do governador Tarso Genro, e a definição de como as empresas interessadas no apoio poderão participar do projeto.

O Inter, proprietário do estádio, poderá captar com a iniciativa privada até R$ 25 milhões para financiar a instalação da infraestrutura complementar. De acordo com o Comitê Gestor da Copa (CG Copa), vinculado do Palácio Piratini, quatro empresas já teriam manifestado interesse em colaborar com o programa.

Os outros R$ 5 milhões necessários para fechar a conta virão de equipamentos e estruturas já existentes ou que serão adquiridos pela prefeitura e pelo governo estadual, com a condição de que fiquem como legado, ou seja, possam ser usados novamente após o evento. Foi aprovada, ainda, uma emenda que estabelece o acompanhamento pela internet do destino dado aos recursos captados pela lei de incentivo, foi aprovada por 48 votos a favor contra um contrário. Outras três emendas foram automaticamente derrubadas.

Luigi (presidente do Internacional) foi o primeiro a se manifestar, ainda em fevereiro, com pessimismo sobre as estruturas temporárias. Nesta segunda, o prefeito José Fortunati se juntou ao coro. “Angustiado” com o impasse, admitiu que poderia não haver Mundial na capital gaúcha sem as estruturas temporárias.

O Ministério Público do Rio Grande do Sul, em audiência recente, foi enfático no que diz respeito ao uso de recursos públicos na construção das estruturas temporárias. Mesmo com a aprovação de isenção fiscal, o estado deverá ser ressarcido pelo clube após o Mundial.

Deixe uma resposta