Documentário “Esse Viver Ninguém me Tira”, de Caco Ciocler, é atração desta quarta-feira no Arte 1

Esse Viver Ninguém me Tira (4)

O Arte 1  exibe quarta-feira, dia 27 de julho, às 19h, “Esse Viver Ninguém me Tira”, documentário que entrou em cartaz nos cinemas de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília no dia 11 de dezembro e foi exibido no Festival de Gramado e Festival do Rio de 2014. A produção do Cine Group marca a estreia de Caco Ciocler como diretor e homenageia Aracy Moebius de Carvalho, conhecida como o Anjo de Hamburgo, que morreu em 2011 aos 102 anos e foi mulher do escritor mineiro João Guimarães Rosa.

Aracy trabalhou como chefe do setor de passaportes no consulado brasileiro de Hamburgo, na Alemanha, onde conheceu Guimarães Rosa, e decidiu ajudar muitos judeus a fugirem do regime nazista e emigrarem para o Brasil, contrariando o próprio regime nazista e as circulares do governo de Getúlio Vargas. Sua atuação subversiva salvou vidas e garantiu seu nome como a única brasileira inscrita na Avenida dos Justos entre as Nações, no Museu do Holocausto, em Jerusalém. É essa face de Aracy que Ciocler busca revelar no documentário.

O roteiro já vinha sendo desenvolvido há três anos por Alessandra Paiva, que também codirige o filme, e para registrar a história foi preciso sair em busca dos poucos documentos existentes daquela época. “Esse Viver Ninguém me Tira” procura reconstruir o passado por meio da memória de pessoas que conheceram Aracy, como seu filho Eduardo Tess, amigos como Plínio Arruda, e admiradores como a jornalista Eliane Brum, além de depoimentos das famílias que foram salvas por ela.

 

Deixe uma resposta