“Arena SBT” fracassa em tentativa de “Novo Pânico na TV”

Equipe do "Arena SBT" (Crédito: Roberto Nemanis/SBT)
Equipe do “Arena SBT” (Crédito: Roberto Nemanis/SBT)

O novo programa Arena SBT não está à altura das tradições de bons programas do SBT que tem A Praça é Nossa, Cabrini, Ratinho, Raul Gil, Celso Portiolli e Eliana, além do bom show Máquina da Fama apresentado por Patrícia Abravanel.

O fato de colocar lado a lado pessoas que podem e têm potencial de trabalho não os faz participantes de um bom programa.

Tentaram ser o novo Pânico num momento em que este tipo de programa está muito desgastado e perde todo domingo pra Silvio Santos.

No final de 1968, o teatro mostrou um novo tipo de arte chamado happening, onde havia um certo tipo de improviso em cena com ares de festa.

O Pânico quando criado tinha esta filosofia.

No teatro esta linha durou pouquíssimo porque logo cansou.

Na TV o Pânico demorou pra cansar e desgastar, mas aconteceu justo na saída da RedeTV pra TV Band e seu ibope passou a ser péssimo.

Justo neste momento, o SBT não teve sensibilidade pra entender que um tipo de programa desses não tem presente nem futuro.

Há muito tempo o SBT perde toda noite de sábado em ibope pra TV Record e não entendeu até agora o jeito certo de enfrentar tendo produto que deveria.

O Arena SBT carece de roteiro, redação e objetivo.

Nem vou falar de direção porque sem roteiro ou redação e objetivo a direção nada poderia fazer.

Se desejavam mostrar humor, faltou humor.
Se desejavam transmitir algum conteúdo, faltou conteúdo.

Se desejavam criar um show, faltou talento.

Tudo muito primário lembrando experiências de estudantes dos anos 70 que queriam protestar sem saber o jeito certo de realizar algo bem realizado.

E dizer que tudo foi criado por gente do SBT, passou pela direção artística rigorosa do SBT e pelo rigoroso comitê artístico.
Tudo aprovado ali.

Em tempo:

O “Arena SBT” marcou apenas 3 pontos de média, contra 6 da Record. Em alguns momentos, a atração perdia da RedeTV! com anti-picos de 2.

Deixe uma resposta