Árbitro diz que foi chamado de “covarde” por diretores do Corinthians

Foto: Marcos Ribolli

O árbitro do empate por 0 a 0 entre Corinthians e Grêmio, neste domingo, na Neo Química Arena, relatou em súmula que foi ofendido por dois dirigentes do Timão.

Segundo Caio Max Augusto Vieira, os diretores adjuntos Eduardo Ferreira e Jorge Kalil o chamaram de covarde no intervalo da partida.

“Informo que no intervalo da partida enquanto a equipe de arbitragem se dirigia para o vestiário, dois diretores do s. c. corinthians paulista que se encontravam na zona mista, identificados como os senhores, eduardo almgren ferreira (…) e jorge agle kalil, gritavam insistentemente em nossa direção as seguintes palavras, ” vocês estão caindo na pressão deles, seus covardes”. informo que ambos foram identificados pelo delegado da partida sr: quintino maudonnet neto”.

O Corinthians teve dois jogadores expulsos na partida: Marllon e Otero. O primeiro levou amarelo por entrada em Matheus Henrique, mas o árbitro mudou a decisão ao ver um corte na canela do jogador gremista – e trocou o cartão para vermelho. Ele depois reviu o lance no monitor do VAR e manteve a expulsão.

O próximo jogo é quarta-feira, às 21h30, contra o Coritiba, no Couto Pereira.

Deixe uma resposta