Após desistência argentina, seleção feminina terá jogos com Equador

Foto: Lucas Figueiredo

A seleção brasileira de futebol feminino tem um novo adversário para os amistosos marcados para os dias 27 de novembro e 1º de dezembro – ambos em São Paulo. Após a desistência da Argentina, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta quarta-feira (18) que as duas partidas serão contra o Equador. O primeiro duelo será na Neo Química Arena e o segundo no Morumbi. Os confrontos ainda não têm horário definido.

O time equatoriano é dirigido pela brasileira Emily Lima desde o fim do ano passado. A paulistana de 40 anos foi primeira mulher a comandar a seleção feminina do Brasil, assumindo após a Olimpíada do Rio de Janeiro, no lugar de Vadão. Ela ficou no cargo por 10 meses, entre novembro de 2016 e setembro de 2017. Após seis vitórias consecutivas, emendou uma sequência de resultados negativos – argumento que lhe custou o emprego, sendo substituída justamente por Vadão. Depois da passagem pela Seleção, Emily trabalhou no Santos entre 2018 e 2019, onde foi campeã paulista e vice da Libertadores na primeira temporada junto das Sereias da Vila.

Inicialmente adversária do Brasil nos amistosos marcados para São Paulo, a Argentina pediu que os jogos fossem adiados devido ao avanço da pandemia do novo coronavírus (covid-19) na Europa. A nota oficial divulgada pela federação de futebol do país (AFA) diz que a maioria das atletas convocadas para os compromissos atuam no Velho Continente e que não haveria garantias sobre o estado de saúde delas no retorno aos clubes de origem.

Deixe uma resposta