Andrés Sanchez ameaça tirar Corinthians da Libertadores

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O superintendente de futebol do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou que o clube pode deixar a Libertadores do ano que vem se as condições para a disputa do torneio não forem mais favoráveis. Ele irá ao Paraguai na próxima terça-feira, ao lado do presidente Roberto de Andrade, para discutir as exigências da diretoria alvinegra.

O Corinthians quer um aumento nas cotas e a autorização para que o clube exponha as marcas de seus patrocinadores nas partidas que faz em casa, apenas parceiros da Conmebol aparecem nas placas.

– Vamos para o Paraguai na terça-feira, e se não aumentar, a gente não disputa não. Entendemos que é ridículo receber mais no Paulista, na Copa do Brasil e no Brasileiro do que na Libertadores, disse o ex-presidente.

Atualmente, os clubes recebem US$ 120 mil (cerca de R$ 480 mil) por partida em casa na primeira fase. O Corinthians pleiteia entre US$ 300 mil e US$ 350 mil (entre R$ 1,2 milhão e R$ 1,4 milhão).

Andrés disse que recebeu apoio das outras equipes brasileiras que vão disputar a competição internacional, mas que a discussão não será em conjunto.

– O presidente (Roberto de Andrade) conversou com os clubes, está todo mundo com essa ideia. Mas o Corinthians tem mais certeza de não disputar se não aumentarem as costas. Hoje está mais fácil de não disputar.

Opinião

Quem é o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez ou Roberto de Andrade?

Deixe uma resposta