A misteriosa venda da TV Manchete

 Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Esta coluna pesquisou na mídia de 1999 e encontrou um fato bastante curioso.
Em 1999 o dono da TV Manchete Jacquito assinou a venda da TV Manchete para Amilcare Dallevo.
A compra e venda foram realizadas depois de exaustivas reuniões no Hotel Glória do Rio.
Dois jornais da época retratam com presteza a negociação direta entre as partes.
Ou seja, Amilcare teria sim comprado a TV Manchete e não ganho uma concessão sem ônus.
Os dois jornais da época, Folha e Diário do Grande ABC, são precisos nos dados.
O comprador Amilcare, pelo que está escrito nos jornais, estava comprando a TV Manchete com a condição de colocar as contas em ordem, tanto de fornecedores quando de funcionários, além de se comprometer a investir 100 milhões de reais na nova emissora.
E foi este contrato entre as partes que foi autorizado pelo Ministério das Comunicações.
Curioso nisto tudo foi que Amilcare não quis usar o nome de TV Manchete, sabe lá o motivo.
Mas tinha todo direito pelo contrato assinado entre as partes.
E foi colocado o nome de RedeTV.
E a Justiça posteriormente decretou que a RedeTV não é sucessora da TV Manchete.
O escritório de advocacia que atendeu e muito bem a RedeTV, escritório que fica em Brasília, de grande nome do direito, conseguiu desqualificar o contrato inicial que geraria a obrigação da RedeTV pagar dívidas antigas da RedeTV.
A Justiça aceitou a tese defendida e hoje nenhuma ação proveniente da TV Manchete atinge mais a RedeTV.
Os detalhes desta negociação toda, em reportagens muito bem feitas na época e jamais contestadas pelos proprietários da RedeTV, podem ser acessadas pelo leitor através da web, tanto da Folha quanto do Diário do Grande ABC.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta