A Lenda do Doppelgänger

Após a lenda de Bloody Mary na última semana…

arquivo do horror

O tema é pouco difundido aqui no Brasil, pois como seu nome diz, trata-se de uma lenda germânica, mas já há algumas curiosas histórias sobre ela circulando por esses lados, também. 

Essa lenda se refere à uma entidade que possui a capacidade de se tornar uma cópia idêntica a de uma pessoa viva. 

Doppelgänger

Para exemplificar melhor pode-se dizer que ele possui as mesmas habilidades de um metamorfo, ou seja, se transformar em outra pessoa.  

Seu nome provém da junção de duas palavras alemãs: doppel (que significa duplo, réplica, cópia) e gänger (andande, ambulante, aquele que caminha).  

doop 2

Só recentemente o termo passou a ser utilizado para se referir a essa entidade, mas sua primeira menção ocorreu em 1851. Mas esse termo é mais antigo, tendo sido utilizado pelo autor Jean Paul (1763-1825) em 1796 na novela Siebenkas, mas com outra conotação, nada paranormal.  

Embora tenha sido “batizado” recentemente, o mito do Doppelgänger está presente em inúmeras outras culturas sendo que em algumas delas ver um Doppelgänger seria um prenúncio de má sorte, enfermidade e até mesmo de morte. 

doop 3

Segundo as crenças modernas o Doppelgänger seria uma espécie de cópia maligna de uma pessoa, representando apenas seu lado negativo, desprovido de qualquer sentimento bom, realizando assim atos que o indivíduo copiado jamais faria.  

Existem vários relatos onde alega-se ter visto uma pessoa sendo que não havia a possibilidade de ser ela mesma, não tinha como ela estar no local, o que indicaria tratar-se de casos relacionados a essa criatura.  

Na literatura, no cinema e na televisão a lenda já foi amplamente explorada, nem sempre condizendo com a original alemã.   

doop 4

Em alguns casos o Doppelgänger não se contentaria em apenas copiar a pessoa, mas se vestiria com a pele dela, obviamente matando-a.  

A verdade é que cada autor trabalhou a lenda de acordo com sua percepção, moldando-a de forma a torná-la mais adequada aos dias atuais ou até mesmo para deixá-la mais aterrorizante.  

O problema é moldá-la de uma forma tão extrema que fique praticamente impossível se reconhecer a lenda original, como ocorre em alguns filmes atuais relacionados a vampiros, por exemplo. 

De qualquer forma, ser copiado por um Doppelgänger não deve nada bom visto que as maldades por ele cometidas certamente serão atribuídas à pessoa que ele copiou, que será responsabilizada por elas.  

Ou você acha que algum juiz pleno de suas faculdades mentais acreditaria em um álibi como esse?

E na próxima semana…

rougarou 1

* Não. Não é um lobisomem! Você vai entender porque essa criatura medonha coloca pavor em uma região específica dos Estados Unidos.

  

Arquivo do Horror, toda quarta-feira, às 20h, no BDI.

@oscarmendesf / Site oficial do autor

Mande e-mail para o colunista: oscarmendes@bastidoresdainformacao.com.br