A gestão temerária do antigo banco de Silvio Santos

silviosantos

O caso do Banco Panamericano do passado, quando era propriedade de Silvio Santos até agora não foi resolvido.
Silvio cometeu aquilo que se pode chamar de gestão temerária ao indicar seu cunhado Rafael Paladino pra presidência do Banco.
Vejam que situação estranha e inaceitável em qualquer situação no mercado de bancos.
Se uma pessoa tem muito dinheiro e quer abrir um banco, apenas o dinheiro não é o que vale porque o Banco Central tem que aprovar a diretoria do banco.
E em condições normais nem se aprova na diretoria alguém que não tenha histórico de experiência financeira.
No caso do Banco Panamericano o presidente tinha em experiência o fato de ser professor de educação física e se não me engano experiência em vendas.
Jamais Rafael Paladino teve currículo pra ser presidente de Banco.
Ao Silvio indicar alguém sem currículo pra isto, Silvio assumiu uma gestão temerária no seu banco e a diretoria do Banco Central cometeu prevaricação ao permitir.
Um banco capta dinheiro e empresta ao mercado.
Não é exclusivamente capital próprio e mesmo que fosse não pode palas regras do Banco Centra.
Que coisa fofa.