A Cigana dos Cadeados da Ponte das Artes

lendas do universo

Era uma vez uma cigana chamada Kadiana, que desde criança gostava de brincar com cadeados e tinha facilidade para abri-los. Por isto, ela tornou-se responsável por todas as fechaduras da sua caravana.

Uma certa manhã, seu clã armou acampamento em Paris e Kadiana foi passear na Ponte das Artes, que atravessa o Rio Sena junto ao Louvre. De repente, ela escutou um homem cantado no meio da ponte. Deste jeito aproximou-se do cantor, conversou com ele e os dois se apaixonaram. No final do dia, Kadiana retirou um cadeado do seu bolso e disse: 
– Este cadeado representa o nosso amor. Por isto prenderei este objeto na grade da ponte e jogarei a chave no rio. A partir de hoje, para que nosso amor seja desfeito, é preciso que alguém abra este objeto com a chave original ou destrua o cadeado com uma chave de fenda. 

ponte das artes

Naquele mesmo instante a ex-esposa ciumenta do rapaz chegou e derrubou a cigana no rio, que se afogou, dizendo: 
– Morrerei aqui, mas todo o casal apaixonado que colocar um cadeado na Ponte das Artes terá um amor eterno e daqui há cem anos esta ponte cairá por causa do peso dos cadeados. 
O amado da cigana fugiu e nada foi feito contra sua ex-mulher. 

Um dia depois, Francine e Pierre estavam passando pela ponte. Então a moça confessou: 
– Como eu gostaria que nosso amor fosse eterno.
De repente, apareceu Kadiana que disse:
– Eu sei de uma simpatia, sobre esta ponte, que transforma qualquer paixão em um sonho eterno. Basta vocês colocarem um cadeado, com os seus nomes, na grade desta ponte. 

Pierre pegou um cadeado do seu bolso, escreveu o nome do casal e grudou na ponte. Após o moço fazer isto, Kadiana desapareceu. Assim, Francine contou, para todas as suas amigas, sobre a simpatia da cigana da ponte. Desta forma, a ponte foi lotando de cadeados conforme o passar dos anos. 

Por coincidência, em 2014, parte da Ponte das Artes caiu devido aos muitos cadeados presos nela. 
A Cigana do Cadeado é uma entidade que trabalha com o amor romântico e esta simpatia do amor eterno pode ser feita em qualquer ponte, pelo casal, desde que ninguém se esqueça do cadeado. 

Luciana do Rocio Mallon / @lucianadorocio

“Lendas do Universo”, toda sexta-feira, às 20 horas, no BDI.

O livro da autora 

Mande seu e-mail para Luciana : lucianadorocio@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta