Do homem que correu descalço ao mais veloz do mundo; conheça as curiosidades do atletismo

11752298_887657511327023_483614250_o

Muito prazer, amigo internauta. Está começando hoje a coluna ” Medalha de Ouro”.  Aqui você irá conhecer e desfrutar de informações e curiosidades sobre os esportes olímpicos – que estarão presente no Brasil, em 2016, de maneira descomplicada e divertida. Quer saber mais? Então fica com a gente!

Para começar, vamos conhecer um pouco do esporte mais antigo do mundo?

O primeiro esporte olímpico a ser reconhecido foi o atletismo; as primeiras competições surgiram em meados de 700 anos a.C na Europa, sendo a Grécia, Irlanda e Escócia os principais países a sediarem a competição. O grego Corebus de Elis foi o primeiro medalhista de ouro da história das olimpíadas, ao vencer a prova de 192m – mais conhecida como Stadium – em 776 a. C.  Isso mesmo, a mais de dois mil anos atrás. E não poderia ser diferente, afinal, a Grécia carrega em seu currículo um histórico de grandes competições esportivas. O atletismo é o esporte que mais distribui medalhas nos Jogos Olímpicos – são 141, sendo 47 de ouro e, por isso, vamos conhecer um pouco desta modalidade.

Além de ser um dos esportes olímpicos mais importantes,  a superação e garra dos atletas reservam grandes histórias ao longo das competições, no qual, marcaram e muito, não só a vida dos que estavam envolvidos, mas também de nós que acompanhamos o esporte. Vamos relembrar alguns desses momentos?

Lá na década de 1960, um menino modesto, sem muitos recursos resolveu que iria participar da Maratona dos Jogos De Roma. Descalço, ele não só participou da maratona, como também deixou todo mundo para traz. Sim, ele venceu a prova e tornou-se o primeiro negro africano a levar para casa uma medalha de ouro em uma olimpíada. Sabe quem é? Não? Então anota ai: o etíope Abebe Bikila foi quem entrou para história.

Oito anos mais tarde, nos Jogos da Cidade do México, o americano Bob Beamom bateu o recorde olímpico do Salto em distância, ao pular 8,90m. O curioso disso é que ele saltou tão longe, mais tão longe, que superou o aparelho de medição que não pode marcar o feito, tendo que ser medida manualmente a prova. Só em 1991, que Mike Powell bateu a marca de Beamon, ao saltar 8,95m, marca que se mantem como recorde atual.

E quem não se lembra do brasileiro Vanderlei Cordeiro, nas Olimpíadas de Atenas, em 2004, que iria ganhar a prova, se não tivesse sido agarrado por um torcedor?  Pois é, Vanderlei ficou com o terceiro lugar na Maratona, e após contestação da delegação brasileira, o atleta foi contemplado com a medalha Pierre de Coubertin; uma espécie de reconhecimento pelo transtorno.  Triste não? Poderia ter sido uma medalha de ouro para nós.

 

Vanderlei Lima of Brazil is attacked by a spectator in the latter stages of the marathon, the final event of the Olympic Games in Athens, 29 August 2004.The Brazilian, who was expected to win the gold, finished in third place winning the bronze.  AFP PHOTO / JIRO MOCHIZUKI
Vanderlei Lima of Brazil is attacked by a spectator in the latter stages of the marathon, the final event of the Olympic Games in Athens, 29 August 2004.The Brazilian, who was expected to win the gold, finished in third place winning the bronze. AFP PHOTO / JIRO MOCHIZUKI

 

Agora difícil não falar de Usain Bolt – esse todos conhecem, tenho certeza –  ele é simplesmente o jamaicano mais veloz do mundo, ou melhor, o homem mais veloz da face da terra. Sim, ele foi o primeiro a vencer duas provas de velocidades, 100m e 200m rasos em Londres, 2012.  Venceu todas as 6 provas olímpicas que disputou  (100m, 200m e 4x100m em Pequim 2008 e Londres 2012) e é o atual recordista mundial em todas elas. Só isso. Seria o Flash?

usain-bolt-pose

Semana que vem tem mais atletismo na coluna “Medalha de Ouro”, se você quiser saber sobre outros esportes, quer entender de regras, recordes, enfim, mande uma mensagem que traremos a resposta aqui na coluna.

 

Amanda Souza, colunista

Medalha de Ouro, toda segunda, Às 13h, no BDI

fale com Amanda Souza: amandasouza@bastidoresdainformacao.com.br

Agências/Rio2016

Deixe uma resposta